quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Sobre 2008

O ano de 2008 vai acabando, mas não sem deixar marcas nos próximos anos que vem por aí. Foi ano de Olimpíadas na poderosa China, eleições municipais com direitos aos escândalos de sempre no Brasil, um negro campeão na F-1, um negro eleito presidente dos Estados Unidos, incansáveis comemorações de aniversário de chegadas, idas, nascimentos, mortes de celebridades, povos, sociedades e por aí vai.

2008 teve de tudo. Teve enchentes de diversas explicações em Santa Catarina; o resgate dramático de Ingrid Betancourt com o patrocínio de Sarkozy; ; show da Madonna; crise financeira de difícil explicação; governos injetando milhões em... bancos!

Morreram Beto Carreiro, Jamelão, Heath Ledger, Dercy Gonçalves (dá acreditar?)

Um capítulo especial pros esportes... China e Tibete entram em pauta; medalhas inesperadas e outras que fugiram; um nadador que tinha mais medalhas que países; São Paulo campeão de novo; mais um time grande caindo; Dunga permanece no comando da Seleçao; Massa perdendo título por um pontinho em casa ainda por cima; histórias mal-contadas dos jogadores Adriano e Ronaldo.

Na política, então? Teve "sifu", mais trocas de ministros, 7.000 cargos para vereadores, Daniel Dantas, reuniões, rodadas mal rodadas, otimismo em época de crise, conflitos no mercosul e até sapatada lá no norte!

Enredo pra piada não faltou...

Aaaah, e por que não? Em 2008 nasceu o Haja Paciência 4!!!

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Cessem os fogos!!!

Acaba o ano de 2008 e vemos mais uma batalha da histórica guerra entre Israel e Palestina.

Contra os frágeis lançamentos de foguetes "palestinos" pela milícia Hamas, vê-se mais uma vez a forte ofensiva dos Israelitas e a infeliz constatação (independente do lado em que esteja) de que são contabilizados mais de 380 mortes.

Um final de ano lamentável por uma guerra, como não poderia deixar de ser, cega e sem sentido.

Ps: Impressionado cada vez mais pelo rumo, ou talvez, pelo ciclo feroz e desrespeitoso da humanidade e das relações de poder.

Desilludido pelas atitudes exercidas pelos que deveriam se portar como racionais e não como terroristas utilizando cada vez mais a desculpa do medo e do combate ao terror.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Tempo pra comemorar

Todos sabemos o significado do Natal.
Bem como toda aquela conversa sobre a data consumista que desrespeita os preceitos cristãos e blablablá...
bom , eis aqui uma dúvida que me parece coerente:
Se Maria tivesse dado a luz a Jesus num dia qualquer de setembro, haveria toda essa comoção?
A necessidade de comemorar virada de ano com troca de presentes e demarcar ciclos seriam responsáveis por fazer do natal uma data mais importante que as outras?

Em pormenores:

A Páscoa é a data cristã mais importante (segundo um sermão que assisti tempos atrás) e a indústria de chocolates talvez contribua para que a todo ano sintamos a necessidade de comemorá-la. Mesmo assim, não se pode comparar as comemorações. O Natal movimenta muito mais esforços

A Vida, seu sentido e direção, sem a contagem de seu transcorrer, pareceriam ainda mais abstratos. O passar não marcado dos dias,   talvez nos fizesse lembrar ainda mais fortemente as dúvidas sobre a existência. Não me baseio cientificamente pra afirmar isso. 
Eras, séculos, décadas, anos, meses, dias, horas, minutos, segundos, centésimos, milésimos...
São essas subdivisões que me servem de apoio à afirmação.

Marcar esses ciclos parece-me funcionar como um placebo para minimizar a angústia existencial, algo como relativizar a passagem do tempo, qual aquela história de tempo real e tempo psicológico. Preservar esse palcebo exige marcas que pareçam reais. por que não criá-las? 

Quanto a idéia de que as festas, bebedeira e troca de presentes depreciam o sentido cristão do Natal, faz até parte do senso comum concordar. Isso , no entanto, não exclui a coerência da afirmação. Entretanto, tal fenômeno pode ser encarado como uma via de mão dupla. Não fosse o apelo agressivo da imprensa e da publicidade, talvez o Natal não mobilizasse todo o planeta durante tanto tempo. Concordemos, dois mil anos, segundo a humanidade tem marcado, é bastante tempo, já dá até pra chamar de era, não?

Pois é, se eu não viajo tanto assim, o consumismo e o ano novo tem preservado o Natal. Em tempos nos quais as pessoas excedem as libertinagens pessoais e se castram liberdades alheias, talvez o consumismo seja um dos pilares que sustentam a Igreja e seus dogmas.
isso só abre a discussão.

Devaneios a parte, o Hajapaciencia4 deseja aos seus leitores um Feliz Natal!

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Merry christmas

E o Brasil deseja um ótimo Natal e final de ano para os gringos!!!!


Incrível!!!









Após de uma história marcada pelo "financiamento" das economias "pseudo-potentes" (Portugal logo no começo da primeira exploração, Holanda com o açúcar pernambucano, Inglaterra e sua revolução industrial com a mineiração), mais uma vez nos mostramos solícitos mandando verbas e mais verbas para o exterior.


"Fuga de dólares tira do país mais de US$ 4 bi até o meio do mês"

domingo, 21 de dezembro de 2008

Só existe um nome...

Depois de reportagem do "Fantástico" e de vídeos vistos no YouTube, vemos que a tragédia não é só nas regiões alagadas de Santa Catarina.

A triste constatação de senhoras com aparências afáveis e daqueles que deveriam ser os defensores da nação e provedores de segurança da União (soldados do exército), roubando, descaradamente, as doações enviadas por todo o país.

Sabendo que estas senhoras e estes milicos corruptos são uma minoria que não podem sujar a imagem da atitude humana e solidária de milhares de pessoas após a tragédia das enchentes, cabe pensar sobre o que se é considerado como corrupção, sobre como, rotineiramente, as pessoas se tornam coniventes com o "jeitinho mais fácil de conseguir as coisas".

Longe de um moralismo barato, deixo esse Post como um desabafo.

Após um ano de eleição, em que ouvi falar em venda de terrenos de prefeituras para financiar campanhas políticas, beneficiando pouco ou muito políticos, vendedores...

Após um ano em que, ao fazer a prova prática para tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), tive uma oportunidade um tanto quanto mais fácil.

"Com apenas R$300,00 você pode proporcionar uma ceia mais farta de alguns fiscais e, além de não ser arbitrariamente pressionado na hora do exame, ainda é aprovado sem nenhum esforço!!!"


Termino este Post divagando sobre o que pode ser considerado como corrupção, sobre como temos a oportunidade de sermos corruptos ou não a partir de uma atitude rotineira, pensando que talvez não seja as pessoas que mudam com o poder, mas que existe uma grande quantidade de pessoas que admitem a corrupção, seja ela em maior ou menor escala.


No fundo só existe um nome para aquele que suborna para ter vantagem em uma fila, para aquele dá seus jeitinhos com um despachante conhecido, para o que carrega dólares na cueca e para aquele que rouba donativos de uma população desolada após um desastre ambiental:


Corrupto!


sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Toque de Mídias

Maquiavelando a sociedade atual (e não é preciso fazer tanto esforço assim) chega-se a uma frase um pouco diferente daquela atribuída ao filósofo italiano:

Os fins (lucrativos) justificam os meios (de comunicação).

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

introspecção, pra quê?


reza a lenda que nos conhecemos apenas como se conheçe a ponta de um iceberg.
a pergunta é: pra que fuçar no resto se é tudo gelo?


Em outra metáfora, quê me faz tanto criticar pessoas superficiais, se, no final das contas, só me interessa, só me vale de alguma coisa aquilo que se exibe e que eu posso consumir?

Se aquilo que está exteriorizado define a qualidade do que eu tenho, se a publicidade e o rótulo agrega valor e custo aos meus bens ou às minhas companhias, por quê deveria me preocupar com o que lhes é interno?

sábado, 13 de dezembro de 2008

Música para a crise

Crise econômica? Compre já o mais novo disco do Crise do Capital Inicial, com maiores clássicos da banda de Brasília! Ideal para você curtir nas suas férias coletivas!

Quatro vezes você sem juro!

Indepêndencia
econômica

Não Olhe pra Trás nem pros índices na bolsa

Natasha básica de juros

Olhos e números Vermelhos

Recesso Passageiro

Primeiros Erros
do Banco Mundial

E a sensacional sugestão presidencial:
Sem Cansar de consumir

E de faixa bônus você também ouve o clássico:
Veraneio Vascaína (até porque o Vasco caiu também)

Compre já o seu! Só não compre pirata pra não quebrar as gravadoras nacionais!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Capitulismo em crise (segunda edição)

Mais um editorial televisivo de Prefácio de Oliveira (aviso aos desavisados: isso é um texto de humor... já vieram me dar bronca, porque tava tudo errado, era estilo do diretor e tal... fiz algumar alterações pra ficar menos sério):

A Rede Globo não é mais a mesma. A crise atravessou as portas da emissora carioca e até o telespectador pode perceber que já começaram os cortes no orçamento. A maior prova disso é o minissérie Capitu, que tem séries restrições orçamentárias.

Vamos às provas do corte de despesas que a Globo está fazendo na minissérie. Começemos pelo título. Ao invés de um longo "Dom Casmurro", eles optaram por apenas seis letras. Economizaram também no escritor e no roteirista, porque foi só pegar um texto pronto.

A pindaíba na frente das câmeras é tanta que o personagem Bento mais velho tem que usar um bigode pintado. Não havia dinheiro para comprar um bigode falso! E ainda pra economizar em cenário pra um Bentinho na adolescência e outro na maturidade, botam os dois no mesmo lugar! Pra economizar em takes, botam os dois conversando!

E as cenas com metrôs, carros ao fundo? Estilo, dramatização? Não! É economia em cenários também! Ou o responsável pela seqüência foi demitido por conta da crise e ninguém notou os carros no fundo!

Recapitulando: eles cortaram gastos em cenários, personagens, figurino! A crise está brava pro lado da vênus prateada. Daqui a pouco eles começam a passar novela mexicana, pregacão de pastor e fazem aqueles cenários de animação virtual.

__________________________________________________________
Prefácio de Oliveira é piloto-de-testes de controle remoto

sábado, 6 de dezembro de 2008

Quem é Bundão Levanta a Mão 2


Dando prosseguimento ao texto sobre a manipulação ao estilo Buranku.


Pense no Brasil. Gigante pela própria natureza, belo, forte e impávido. Mas você acredita mesmo que não há grupos de magnatas que influenciam as decisões do Senado e do Congresso Nacional e que todas as leis e decretos são aprovados pelas nossas Excelências simplesmente para o progresso do país? Há interesses privados por trás das decisões do governo e muitos títeres na política brasileira, como não deixaria de ser. Há as elites latifundiárias no Nordeste, como a família Sarney e Cavalcante; industriais e empresários no Sudeste, como os Matarazzos e Marinhos; madeireiros e pecuaristas no Norte e assim sucessivamente, em todos os cantos do país, há manipuladores vestidos de negro, mas por convenção são invisíveis e ninguém protesta ou argumenta contra. Conformismo mórbido.
Quanto à formação intelectual existe a mesma coisa. Você provavelmente se considera autônomo em relação a sua liberdade de pensamento, mas será mesmo que esse pensamento é tão livre? Será que muitas das suas concepções de mundo não são frutos das ações de certos manipuladores de Bunraku, que lhe bombardeia de produtos ideológicos como cinema, música e literatura, construindo uma filosofia coerciva?
Os manipuladores de preto acabam mesmo nos convencendo que temos autonomia e que não há nenhuma força agindo sobre nossos membros. E assim somos “aliciados” em um processo de conformismo. Alguém pode dizer que não é um conformista, mas no fundo é. Sim, lá no fundo todos são. Você não começa sempre fazendo a barba pelo mesmo lado, não deixa passar aquele troco errado só porque eram apenas alguns centavos? Não abotoa a camisa sempre de baixo pra cima e quando vai dormir vira-se sempre para aquele lado, porque é melhor? Esses são sinais de inércia, de indivíduo cooptado, de cabeça-baixa, de conformismo ou, como diz a sabedoria popular, de um “bundão” que é “enrolado”. Há manipulação bem ao estilo Buranku, sim, e aceitamos, por mais antieuclidiano que isso possa parecer.
Pode parecer um exagero falar dessa forma, aparenta aquelas teorias da conspiração tipo que Paul McCartney está morto ou que o papa é judeu. Mas a questão é ações que pensamos ser tomadas como exercício de autonomia, muitas vezes são influenciadas direta ou indiretamente por certos grupos de poder. E nós, somos manipulados, por mais clichê que isso possa parecer. Isso é ou não é ser “bundão”?

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Quem é Bundão Levanta a Mão 1


O Bunraku (não é palavrão, adianto) é um gênero do teatro de marionetes que surgiu no século XVI, no Japão. No Bunraku figuras articuladas de mais ou menos um metro, semelhantes a crianças, são manipuladas por profissionais vestidos de preto, cerca de três por boneco. O resultado é uma belíssima cena em que as marionetes parecem ter vida própria.
Não serei o primeiro, nem o último, a fazer uma analogia entre marionetes, como o Bunraku (Luis Fernando Veríssimo, por exemplo), e a vida política e social, por mais desgastada que essas comparações possam parecer. Dizer que somos “manipulados dia após dia” e “simples marionetes do capital internacional” são frases já extensamente repetidas. Mas é aquela velha história, nada é novo e de velharias podem sair idéias originais.
Mas estava falando da arte japonesa do Bunraku. Há um detalhe nesse teatro que chama a atenção, que soa muito peculiar nas artes cênicas. No teatro clássico, todos sabem que o que se representa nos palcos é uma mentira, é pura ficção, muito embora essa mesma ficção diga muito sobre a realidade que a permeia. Portanto, há uma cumplicidade entre espectador e ator, um jogo de adesão. Mas em nenhum outro gênero isso se faz tão explicitamente quanto no Bunraku.
Os manipuladores estão sempre à vista, mas cobertos de preto, dos pés à cabeça. Ficou convencionado, então, que são invisíveis. Simplesmente, por uma questão de convenção, eles adquirem esse atributo de invisibilidade e assistimos a toda a peça sem sequer notar a presença dos manipuladores de preto.
Hoje acontece coisa semelhante: ficou combinado que ninguém vê os manipuladores na cena política e social do país (no caso, os bonecos somos nós, a população). Como se isso não bastasse, ainda querem nos convencer não só a respeito da ausência de manipuladores, mas que os bonecos têm, sim senhor, autonomia. Ou seja, uma "autonomia" articulada por terceiros. Puro jogo de ilusão.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

enrolando peixe

Santa Catarina foi palco de uma terrível tragédia recentemente.
HOje, é personagem de outra.

É importante pensar nas pessoas e fazer coberturas da enchente, sensibilizar a população para que existam doações.
É importante noticiar o fato.

isso é necessário?                                                              ---->>>

a cobertura durante toda a tarde de domingo na record foi necessária?
Nathália Cassola chorando no Faustão?

o curso de jornalismo tem uma ênfase muito forte na ética profissional.
daí se percebe porquê querem acabar com o curso.

a pergunta que mais me dói é essa:
se não apelassem, se não ultrajassem a memória das vítimas da calamidade  como fizeram, as pessoas assistiríam seus programas?

A resposta dessa pergunta, óbvia, é o que mais me decepciona na profissão.
 

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Se a moda pega...

Seguindo a onda de referências as grandes guerras, um partido que deve amputar a mão esquerda de seus membros está pagando para que famílias italianas batizem seus filhos com os nomes (supostamente escolhidos de forma aleatória) Rachel e Benito. Para obterem o auxílio, um dos pais deve ser italiano...

Em terra deBerlusconi ninguém se assusta com isso.

Numa visão bem maniqueísta, vai o Chávez dar dinheiro pra quem batizar o filho de Fidel , ou Che.

Numavisão bem nacionalista... Já pensou o que a oposição ia falar se o governo resolve fazer uma bolsa-cartório? Coisa da ordem de R$ 50,00 pra cada rebento com batizado como Inácio, ou Dilma...   

Assinado por Salvador Dalí



Há certas coisas que, embora pareçam uma contradição, revelam-se mais como um drama de Pirandello, uma obra de Magritte ou uma peça teatral de Ionesco. Surrealismo puro, fatos do absurdo. Coisas que por seu aspecto trágico soam como uma comedia.
Veja a noticia que a Folha Online publicou nesse domingo 23/11.

Oito jovens judeus condenados em Israel por práticas neonazistas

http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u471099.shtml

É ou não é Surreal? Não parece um pintura assinada por Dalí?


quinta-feira, 6 de novembro de 2008

um comentário otimista

Talvez eu esteja tomado pela cega euforia daqueles que de fato acreditam em mudanças efetivas por conta da eleição de um candidato cuja tez ebanesca virginalmente representará a família de maior representatividade de poder num já tão judiado planeta.

A escolha do primeiro presidente negro, hoje, não significa nada além de seu enunciado. O que já muito representa.
-Nada, porque ele é negro, e isso não o faz melhor, pior, nem mais capaz que McCain, Hillary, Mickey Mouse ou meu pai. Seu carisma e seus acessores são bons. Ele deve provar ser bom agora. 
-Muito, porque um bom governo democrata (o partido dele significa muito mais que sua etnia) derruba mitos conservadores que ainda colocam Bushes, Berlusconnes, Sarkozys e Paes no poder.

Otimismo?
Otimismo lhes mostro:

Obama tem grandes chances de não ser assassinado durante seu mandato.
Martin Luther King levou antes o tiro para que o Senador de Illinóis pudesse sonhar em ser um político algum dia. 
Para que o tom de sua pele, que a melanina altera o comprimento de onda de luz fazendo-o negro, pudesse parecer tão desimportante quanto a explicação científica das diferenças genéticas entre seres, humanos todos no final das contas.
Para que (décadas sobre a década do sacrifício do líder religioso, tão liberal, a despeito daqueles que dizem estar mais próximos de Deus quanto mais se prendem a velhos dogmas, por mais preconceituosos e antiquados que sejam) a pele pudesse ter a liberdade de não significar nada.

Eu - negro misto, descendente de Baiana cujo sangue vem dalgum confim da África; e de um paulistano, filho de mineira, cujo plasma das veias atravessou o continente num navio europeu, Deus sabe em que função, partindo de sei lá que porto- que nunca fui ativista racial, que sempre achei que um dia o preconceito acabava se eu não ligasse pra ele, fico feliz afinal em estar certo.
Minha covardia de sorriso amarelo-cortezia deu certo sim, porque, antes, alguns homens discordaram de mim.

Obrigado a todos. 
E todos agradecemos a Martin Luther King 

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Esse Menino Vai Longe


Obama venceu. Ele é o todo-poderoso do globo, o bambambam do FMI, o Al Capone da máfia do G8. Numa campanha arrojada e eficiente, ele deslanchou nas pesquisas, passou a Dona Clinton (na verdade, esta foi a verdadeira eleição) e hoje está a frente do Império do Capitalismo, prometendo dar um jeito (não sei qual e, pra falar a verdade, acho que nem ele) na crise americana.
Aparentemente, ele reunia tudo que a sociedade americana repudiava: era negro (os EUA têm um enorme histórico de preconceitos raciais, o senhor King, não o das guitarras, mas o pastor, que o diga) e descendente de mulçumanos (para quem o Bush direcionou a cruzada moderna). Só faltava ser comunista, coisa que Obama, claro, está longe de ser.
Resta-nos uma pergunta. Uma vez, um sobrinho de uma poderosa e riquíssima família americana (não me pergunte qual, sempre esqueço os nomes...) disse ao patriarca da família que queria ser "presidente da república", que respondeu: "Ora, esses empregos mais baixos deixamos para os empregados!". Se por detrás de Bush tínhamos os fabricantes de armas e as empresas petrolíferas como a voz mais eloqüente do governo, quem estará comandando Barak Obama? Pode ser pessimismo sugerir que os presidentes são marionetes, suscetíveis ao mínimo desejo de magnatas, mas essa é uma pergunta que deve ser feita: quem está por detrás de Obama? Respondendo a essa pergunta, muito desse próximo governo seria esclarecido.
Agora se instala um clima de otimismo, afinal, "o primeiro presidente negro foi eleito" e não poderia ser diferente, pois se aquele complô reacionário vencesse, nós, da Gália do globo, e o Oriente Médio estaríamos perdidos. Claro essa eleição, é um avanço na democracia americana, um marco histórico, mas qual bem efetivo será conquistado com sua vitória? São perguntas não fáceis de responder, que exige reflexão e também um tempo de maturação, como um vinho, para que se possa ser respondidas ou degustadas. Cautela, sempre.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

bom de mais pra não ser mentira

Obama está a onze pontos de vantagem do candidato do governo;
fez uma propaganda políica de meia hora em SETE canais de tevê a pagou U$ sete milhões.
seria um preço barato se estivessemos falando de um horário do tipo três da tarde, num desses feriados  que ninguém fica em casa.
Mas Obama e sua equipe fizeram isso num dia equivalente pra nós à final do brasileiro com corinthians e flamengo jogando com Sócrates de um lado e Zico do outro.
Obama tem maioria dos votos nos Estados Unidos mesmo sendo Negro. (e seu adversário é ex- militar!!)
Obama faz as pessoas se esquecerem que seu vice é ex-milico e meio lesado também...
Obama agradece todos os dias a Alá, Caipora, Buddah, Xuxa, Yemanjá, o inventor do LSD, Bob Marley, Boy George e qualquer entidade espiritual que em apoio à sua campanha convenceu o  comite republicano de que Sarah Palim poderia ser uma boa escolha pra vice presidente.
Obama sobreviveu nos Eua com o sobrenome Hussein.

Porfavor, não está óbvio que tem alguma sacanagem nessa história??
Ele deve ser o quinto cavaleiro do apocalipse ( o cavaleiro negro, que faz todo o trabalho sujo e depois os outros quatro aparecem pra levar a glória), ou tem poderes sobrenaturais.
talvez obama sejadono da globo...

eu passaria a ter medo depois do dia primeiro dejaneiro de 2009 

um pouco de escatologia, a contra gosto

Um uruguaio experimentando a justiça brasileira.

É só aqui que o torturador militar sádico maldito não é um animal em exinção.
Não há na fauna inteira aberração ou peste qualquer que o deseje em sua cadeia alimentar. A besta em questão pertenceria a outro tipo de cadeia.
É uma especie que se mistura bem com os indivíduos autóctones (espécie verde-oliva) nos encanamentos de tratamento de esgoto do país. 
Aliás, é o unico lugar onde são retidos.
 

domingo, 26 de outubro de 2008

Noite aparentemente calma na Vila...


Noite aparentemente calma na Vila...
O que se ouve é apenas o barulho de alguns carros passando na João XXIII, nem muito frio, nem muito calor, após um dia com muito vento, noite fresca... tranquila...
Sim, em véspera de eleição já está tudo decidido! Tudo já outorgado!

Alguns quilômetros do centro da capital paulista, vendo telejornais e navegando por alguns sites, vi que pesquisas como, por exemplo, Data folha e Ibope, já escolheram seus candidatos a seren eleitos (em São Paulo, por exemplo).

Fugindo de qualquer "teoria da conspiração" quanto ao eleger de candidatos nestas e em eleições passadas, só fico pensando no porquê de existir as chamadas pesquisas de boca de urna.

Não conseguindo encontrar qualquer resposta plausível em um primeiro momento, deixo aqui apenas algumas indagações que me restam nesta véspera:

Qual é o objetivo de informações como a de que um candidato M está 2 ou 40 pontos acima do candidato K?

Qual o foco/importância social na veiculação de tais notícias?

"Isso" é o que? Jornalismo? Propaganda eleitoral? Serviço?



Estará mesmo tudo decidido?







Noite aparentemente calma na Vila...

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

o inferno e nossas boas intenções

Houve uma tragédia em Santo André.

Três vidas foram diretamente alteradas. Outras tantas, familiares das três citadas, indiretamente, desde o incidente, não são e nem nunca mais serão as mesmas.
A polícia falhou.

São estes os consensos.


A partir daqui eu passo a divergir.

A polícia errou muito drante a negociação, mas não errou ao negociar.
Teve falhas grosseiras em suas ações, mas não falhou ao esperar o último minuto pra agir (ainda se discute o desenrolar dos fatos. Se assim como suponho desenvolveram-se, eu reitero minha opinião)

Tentou salvar três vidas.A vida de duas adolecentes e a de um criminoso.
Não deu certo. Falta experiência, falta aparelhagem pra dar certo.


No fim, os três sofreram. A jovem Eloá, indiscutivelmente, pagou mais caro.
No entanto, posso dizer que o aparato Estatal, especificamente nesta ocasião, respeitou os direitos humanos, fez o que pode, expondo suas deficiências, em busca da melhor saída possível.

Da maneira como se desencadearam os eventos, quem desrespeitou os direitos humanos, foi o assassino, Lindemberg, não o Estado.


Por não ponderar sobre o valor da vida das pessoas, aplaudo orgulhosamente a ação policial.
Não é cargo da polícia julgar. Não é cargo da população. Muito menos cabe à imprensa dar como unânime a opinião que endossa.

Há quem diga que bandido bom é bandido morto. Na grande mídia , infelizmente, é um raciocínio bastante corriqueiro. Especialistas, treinados na S.W.A.T., corroboram essa visão.

A S.W.A.T. é excelente para a comparação. Aparelhagem, treinamento, e recursos são bastante csemelhantes aos da P.M. paulistana, haja vista a paridade entre as forças da P.M., aparelhada com tudo o que possui, e a dos policiais civis, desarmadoseem menor número, lutando por reconhecimento edignidade salarial (pronto, se alguém se exaltou com minha defesa a P.M., neste caso eu a condeno).

Houve quem dissesse que sentia vergonha de ser brasileiro pela ação policial.
Vergonha eu sentiria se ela executasse bandido e vítimas como o sistema judiciáio gringo favorável a pena de morte anda fazendo.

Ora , é um crime passional!

Pimenta Neves está livre. Não se chama Lindenerg. Não há repórteres policiais na frente da casa dele.
É outro crime passional, não é?

Dois pesos e duas medidas? Ou será que , por Pimenta Neves ter sido por bastante tempo um importante homem de mídia, o crime dele seja mais leve?
Alguém viu a cobertura do enterro de Sandra Gomide? alguma comoção nacional?
err.... Alguém pensou em castas? 

bobagem minha, perdôe-me.




domingo, 19 de outubro de 2008

Com a palavra, o editor chefe

Espaço dedicado à coluna editor-chefe das Organizações Haja, o célebre jornalista Prefácio de Oliveira

Gostaria de estrear a minha coluna nesse espaço virtual analisando (um abraço respeitoso à Ana Lis, por sinal) o cenário político carioca sem deixar de contar um pouco da minha gloriosa trajetória de vida.

Vejo que a imprensa, ao apontar a liderança de Fernando Gabeira para a prefeitura fluminense,
bota fogo na sua imagem, associando-o sempre ao antigo revolucionário, seqüestrador do embaixador norte-americano.

Indignado, não posso me furtar a contar meu passado igualmente revolucionário, embora um pouco mais obscuro que o de meu colega candidato. Acontece que eu, igualmente jornalista e contrário ao mandos da ditadura, segui os passos do rapaz que vi na televisão, apontado como intelectual do seqüestro de Charles Elbrick.

Arquitetei um plano com meus colegas de auditório e na mesma semana do fatídico fato, invadi a casa do embaixador do Congo e o levei para meu apartamento, mantendo-o sob a mira de minha arma.

Assim como o relacionamente entre Gabeira e o embaixador Elbrick, envolvi-me emocionalmente com minha vítima e nós dois fizemos uma amizade bacana, bonita e que ninguém tem nada a ver com isso.

Mbambo, como ele se chama, me mostrou que a questão envolvendo embaixadores era mais em baixo e eu pude compreender a fundo (aí, como era grande seu poder de síntese) como era dura a ditadura.

Acometido pela síndrome de Estocolmo, Mbambo fugiu do cativeiro para a capital Sueca, sem nem me deixar um bilhete, fazer um telefonema, mandar flores, nem nada. Que insensível.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Tabuleiro Político 2


Dando prosseguimento a partida, quer dizer, ao texto sobre o badalado segundo turno das eleições bauruenses... Já comentei sobre o aristocrata Caio Coube, agora é a vez do "menino cabeludo".
Rodrigo Agostinho, 28, é jovem e exerce o segundo mandato de vereador em Bauru, tendo sido o mais votado na última eleição. É conhecido por sua atuação em defesa do meio ambiente e por seus projetos de desenvolvimento sustentável, apesar de hoje tais propostas serem secundárias em sua plataforma. Mas há uma serventia nessa idéia fixa de bandeira verde: Agostinho conseguiu forte adesão popular, o que lhe abre colunas para um mate.
Há grande contradição em relação à figura de Agostino: para uns, ele tem uma postura arrojada, para outros, é um mero aventureiro irresponsável. Começou timidamente a campanha, mas avançou sorrateiramente pela diagonal como um bispo e está no segundo turno. Apesar de ser um candidato que sabe lidar com as peças de alto e baixo valor no tabuleiro da política, seu movimento eleitoral é o de um cavalo, a única peça que consegue saltar sobre as outras, como fez ao ultrapassar os votos de Clodoaldo Gazzetta e Rosa Izzo e se consolidando como uma peça dinâmica, de ataque e defesa.
Agostinho, também, enfrenta o problema da viabilidade de suas propostas. Suas idéias são consideradas etéreas. E é nesse ponto que ele procura corrigir sua imagem para o segundo turno, mostrando que suas idéias eleitorais são palpáveis e que se realizarão com sua vitória. Ou seja, não basta só articular as peças para chegar a um lindo mate, é necessário uma objetividade, uma economia de lances e manobras para que a morte do rei não exija sacrifícios angustiantes.
As peças estão postas para o mate nesse segundo turno das eleições em Bauru. Tudo vai depender da visão de jogo de cada um dos dois candidatos. Não sei quem joga com as brancas, nem com as pretas. Aliás, não importa, há só uma dúvida lancinante, que arrebata os moradores da cidade, inclusive nós, universitários, que ficaremos um bom tempo por aqui, usufruindo dos prós (poucos) e dos contras (muitos): qual será o rei morto?

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

mau atendimento

Depois do descaso com a população menos favorecida nas escolas e nos hospitais, do descaso com a classe média nos aeroportos e com a segurança pública, chegou a vez da população fora-da-lei sofrer as mazelas de um Estado falido.

Por conta do confronto entre policiais civis, que estão em greve desde setembro, e policiais militares, que estão trabalhando de SS (Seguranças do Serra), um humilde sequestrador está abandonado a mais de três dias à espera de uma equipe policial para iniciar as negociações para resolução do impasse.

Desesperado, o pobre meliante chegou a liberar uma refém para chamar a polícia, mas ela não conseguiu reunir o contingente policial necessário para a operação e acabou voltando para o cativeiro.

Como é da praxis de jornalistas sérios como Datena, Faccioli, Alborguetti e Amaury Júnior , pergunto: Onde estão as autoridades para atender a nossa população quando ela mais precisa?!?!

trapaça!!

Robinho admitiu que não está jogando nada e Dunga afirmou que já sabia que seria vaiado quatro dias antes do jogo contra a Colômbia.
Sem querer ser sensacionalista, mas cadê o Arthur Virgílio quenão pede a C.P.I. do SportingBet???

Tabuleiro Político 1

O xadrez é um jogo que exige imaginação, experiência e memória. Mas, além disso, é necessário para se praticar a Arte de Caissa o que os enxadristas chamam de “visão de jogo”, ou seja, saber antecipar os movimentos do adversário para articular forças para a meta principal: dar o xeque-mate.
Caio Coube é amigo do rei: rico empresário, ex-presidente do Noroeste e integrou o Conselho Administrativo da Cesp a convite do então governador Geraldo Alckmin. Um sujeito que conhece o meio político, sabe das regras do jogo, fez uma gigantesca campanha e não por acaso é chamado de “representante da elite”. Joga com peças altas no tabuleiro político, por assim dizer. Mas, como Coube aprendeu amargamente no primeiro turno, nem sempre é conveniente se concentrar em peças de alto valor e relevar o campo de atuação dos peões. Enxadristas experientes sabem que apesar do baixo valor individual do peão, no fim do jogo eles adquirem alta importância e podem ser comparáveis às peças mais altas.
Portanto, Coube avança no jogo: sua estratégia política para vencer no segundo turno é mobilizar, através de passeatas e eventos, a população da periferia da cidade, área que conta com fraca aceitação eleitoral. Ele sabe que os votos da periferia, somados, têm grande poder de decisão e, a essa altura, tem o valor de mil Rainhas.
Resta saber até quando Coube, esse personagem político construido por algum marqueteiro, resiste a perseguição implacável ao seu rei no tabuleiro político de Bauru. Nesse momento, ele parece mesmo é um bonequinho de vodu.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

etariamente correto

Hanna Montana vai lançar sua autobiografia.
ela tem 15 anos.
Será a única autobiografia da história que não vai falar nem de sexo, nem de drogas, muito menos de rock'n'roll que as pessoas poderão ler sem achar que estão escondendo alguma coisa.

até por que , se ela esconder suas brindcadeiras de "verdade ou desafio" ou dos namoradinhos de portão, o livro não deve dar 30 páginas.

lista negra 2008

A máfia italiana é muito mais organizada que qualquer organização criminsa no mundo.
Juraram a morte de um escritor que os denunciou. Ele não deve passar do natal segundo os descendentes de Don Corleone.

Os Americanos estão aflitos. Se os Mafiosos confirmarem suas promessas, Obama e McCain perdem a eleição para os mafiosos , que devem ser muito mais competenetes para matar Osama, que deve ser a única preocupação de um povo que vota em W. Bush.

espectro político bipolar

Lembram da história de direita conservadora e esquerda liberal nos assuntos sociais?
Eis que o Democratas, partido de direita latifundiária, concorre no segundo turno de uma eleição municipal com um candidato que afirmam ser gay e o Partido dos Trabalhadores o enfrenta com uma sexóloga moralista (sim, isso é uma aberração da ciência!).

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Partido da Quimera Política e espectros políticos

A minha petulante idéia de explicar política não me deixou dormir.
Depois de comentar intervencionismo, ou conservadorismo e liberalismo, (ou... é liberalismo mesmo!) econômico, vou falar de espectro político.
Há uma confusão no Brasil com essa história de direita e esquerda (como se não houvesse com nenhuma outra...).

Bom, no lápis, é assim: direita é conservadora nas questões sociais e liberal nos assuntos econômicos, esquerda é liberal nos fatores sociais e conservadora na economia, got it?
No Brasil temos o PSDB do José Serra, que alguns juram ser de direita, e o PT de Lula, que outros acusam de esquerdista.

Falando de economia, José Serra, do PSDB, é um exemplo intervencionista com sua brilhante atuação na quebra das patentes de coquetéis contra AIDS e no desenvolvimento dos genéricos. Lula, do PT, com seu mandato que garantiu aos banqueiros recordes de faturamento, ou por considerar usineiros e empresários heróis, é um digno exemplo de liberal.

Com uma estranha sensação de que exista algo trocado na postagem, prossigo:

Sobre as questões sociais, ambos se empurram no estreito do muro. São ambos a favor de estudos com células tronco, aborto em casos específicos, criticam intervenções militares, ambientalismos, políticas contra o aquecimento global, que são posturas liberais.
Contudo, todavia, entretanto, porém, quem vota no Brasil é uma esmagadora maioria Cristã e quem financia campanhas eleitorais em terras tupiniquins são mega empresários que, tradicionalmente, seguem costumes conservadores.

Eis a direita e a esquerda do Brasil.

Para completar a lambança, temos DEM e PMDB, que sabem o que querem , mas escolhem ora um, ora outro, para se fazerem representados.
Temos também, no Planalto AmaZônico, uma diversidade partidária imensa que não sabe o que quer, e que deveria ser logo patenteada, antes que algum cientista gringo descubra que em um desses micro partidos que a compõem guarde a cura desconhecida de algum doença genética ou infecto-contagiosa .

Esses partidos deveriam voltar para onde curgiram.Pra ser mais preciso, deveriam voltar para a PQP, famigerado Partido da Quimera Política, um mega partidão que abriu o que não devia e deu origem a essa partidaiada catarrenta.

Esse moço explica aqui o drama com um pouco mais de habilidade.

Metasepulcro Psicoceleste

Muito Prazer, Síntese Pós-Moderna.
Sou a desconexa contradição
e a irônica reiteração
de todas suas certezas internas

No meu mundo o passivismo consterna
o sentimento é uma aberração
A mídia me transmite a depressão
em doses diárias eternas

Eu me canso das novidades mesmas
Tudo se finda, tudo recomeça,
Nada dura. Se dura, é problema

Não há saída pro tempo das bestas
Nem há quem queira sair dessa festa
Nem há verso pra acabar o poema.

e eu, só queria algo que...
esqueça, é demais.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Lula é Fodão Parte 2

Vou dar uma de apresentadora de programa de variedades, daquelas que opinam desde o furacão Katrina até sobre a crise econômica da Tanzânia, e levantar algumas hipóteses a respeito dessa grande popularidade.

Primeira: A questão do suor.
Desde o pastelzinho na feira até a cervejinha no bar do Seu Toninho, Lula adora o povo, marca os brasileiros no corpo a corpo. Ele desce do palácio do Planalto pra ser um plebeu. Lula gosta do suor da plebe, que é, eleitoralmente, afrodisíaco.

Segunda: A questão do sou-um-de-vocês
Ele é do povo, claro. Não importa que seu patrimônio seja enorme e que ele só vá ao Nordeste em viagem oficial. Ele é um tem uma história de vida impressionante, saiu do Sertão e veio para São Paulo abordo de um pau-de-arara, passou fome, sofreu preconceitos e hoje ocupa o cargo mais alto do Brasil. Lula conhece o povo brasileiro, ele é um Silva, não é um cara como FHC, cuja maior sofrimento de vida, provavelmente, foi ter enfrentado o frio europeu sem um cassaco Armani de seu agrado em algum Boulevard de Paris. Lula é o braço popular e esquerdista da frente neoliberal, por mais paradoxal que essa afirmação possa parecer.

Terceira: A questão da retórica
Lula adora discursar. Desde inauguração de obras importantes de infra-estrutura (qual?) até formatura de pré-escola, ele fala. E fala. E divaga sofre divagações. Tudo em uma linguagem simples, que atinge a população mais humilde. São discursos espontâneos, mesmo que essa espontaneidade seja forjada.

Quarta: A questão do nego-até-a-morte
Ele não fez nada. Ele não sabe nada. É tudo intriga da oposição. Todos os escândalos de corrupção foram armados e Lula foi feito de “bode expiatório”. Como disse Marilena Chauí, importante intelectual brasileira (e que participou da fundação do PT), o Mensalão foi “criado pela mídia”. Boa filosofia essa: o racionalismo inexistencial.

Essas hipóteses são contestáveis. Até por mim, que adoro me contradizer. Mas que Lula é um verdadeiro popstar, não resta dúvida. Ficou mais branco e politicamente correto do aquele barbudo comunista de 89 que atacava o Collor em debates. Ficou mais “culto” também, depois que foi acusado de ser intelectualmente incapaz (bom eufemismo usado na época) para governar, sua acessória de marketing pessoal começou a divulgar imagens de Lula fazendo cursos, mostrando que ele estaria preparado para assumir a Presidência da República. Mas sempre se manteve sem diploma, para poder lançar aquela frase emocionada ao ser empossado: “Recebo como primeiro diploma o de Presidente da Republica”. Lula é fodão!

pesquisar não é preciso

Observando pesquisas do Ibope de Belo Horizonte, do Rio de Janeiro e de São Paulo , e a confirmação das suas previsões nas capitais do pão de queijo, da bossa e da garoa e cheguei a conclusão que:

45% dos entrevistados pelo ibope eram indecisos;

25% acharam que era entrega de amostra grátis de yogurte e ficaram sem graça de não participar;

13% acharam a entrevistadora atraente;

11% das respostas foram feitas às pressas pelos próprios entrevistadores, com pressa pra chegar em casa antes do horário de Rush, e

3,141527 % eram matemáticos frustrados e não quiseram opinar por discordarem do método de apuração das intenções de voto utilizadas pelo instituto.

sábado, 4 de outubro de 2008

Lula é Fodão



Deu nos jornais. Folha, Estadão, O Globo, Jornal da Tarde etc. (a Veja está incluída no etc.). Lula é fodão. Segundo pesquisa do CNT/Sensus, o companheiro Silva subiu na sua avaliação pessoal de 69,3% para 77,7%. Ou seja: ele atingiu o maior índice de popularidade na história da pesquisa, que é realizada desde 1998. Bom, pesquisa é como fantasma, tem que acredita, mas vamos considerá-la, em primeira instância, valida.
Isso leva a várias indagações, dentre as quais a mais cabal é: o governo é bom ou a oposição que é incompetente? Bom, avaliando a situação do Brasil, eu fico com a segunda hipótese. O PT estando no poder revelou o quão bom é na oposição e como PSDB e PMDB não sabem fazer uma frente oposicionista decente. Eles tentam, mas é o PT que tem o know-how do assunto.
Não é à toa também que o discurso oposicionista é de evitar o ataque ao governo Lula. “Com Lula tudo bem, o problema é o PT”, diz o candidato tucano à Prefeitura de São Paulo e picoleiro de chuchu nas horas vagas, Geraldo Alckmin, no seu programa eleitoral.
O diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, disse que a popularidade recorde do governo Lula é conseqüência de políticas adotadas nas áreas econômica e social (ou “assistencialistas”, como diz a oposição). Ou seja, Lula é o maior cabo eleitoral dele mesmo. Isso mesmo: dois empregos. Homem polivalente, esse Silva. É mole ou quer mais?

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Agora vai

Senado Americano aprova novo projeto pra salvar economia:
Deputados decidem na sexta se pacote de U$ 850 bilhões será aplicado, ou se continuam brincando de falir bancos.
O novo pacote conta com novas condições para confirmar o acordo, dentre elas:
- O sistema de governo continua a considerar-se Neoliberalista;
- Um time de analistas e psicólogos deve cuidar do Mercado para evitar uma crise de identidade;
- Os bancos que foram utilizados como conta de laranjas de políticos brasileiros devem ajudar os outros menos favorecidos a se recuperarem;
- Sarah Palin e seus seguidores republicanos devem aceitar a teoria da evolução das espécies, ou ,pelo menos, aceitar os dinossauros e a internet;
- Putin passará a ser chamado de Vladmir pela imprensa para evitar trocadilhos infames;
- Bush não poderá mais fazer consultas mediúnicas com Hitler;
- Soldados que regressarem inteiros do Iraque receberão um banco falido como recompensa;
- Dunga deve deixar o comando da seleção brasileira;
- O Hajapaciencia4.blogspot não pode ter menos de 40 postagens mensais;
- Os trabalhos do professor Bulhões desse semestre deve ter mais garotas em trajes de banho;
- O Kassabinho deve fazer uma vinheta com Dollynho e outras criaturinhas, como Ângela Bismarck , incentivando a população ao voto no concurso de aberração digital 2008

Há algum conflito na Câmara, mas, se os pedidos forem garantidos, a maioria aprova o pacote sem muita enrolação.

O Mao que fizemos

Esse é um manifesto de um ex-comunista revoltado.
Desconsidere-o se parecer-lhe demasiado parcial.

Vou falar da China.
Por que ninguém mais quer saber dela.
Ou melhor, ninguém quer assumí-la.

Que quero dizer com isso:
A China se diz Comunista. Foi pressiomada a arbrir o mercado pra fazer parte do mundo. Fê-lo. Aderiu a economia de mercado. Parcialmente. As ZEE's sim, o campo, não.
Sendo assim , torna-se mezzo Capitalista, mezzo Comunista , com bastante "cebola" e "cheiro verde".

Só que, num jantar de intransigentes, comunistas não se servem porque o lado do mercado tira o sabor do prato, e capitalistas perdem o apetite só de olhar para a refeição com ingredientes do chefe Mao. Apetitosa ou não, a foi preparada por cozinheiros dos dois lados do muro que, se não me trai a memória, caiu em 89.

Que fazer com a China , então?Como faz qualquer panelinha colegial, cheia de preconceitos, olhemos pra ela:

A China é autoritária, desrespeita os direitos humanos, tratados ambientais, ética, direito, mãe de juíz, imagem de santo, feriado de ação de graças etc.
Por conta disso, ninguém a quer por perto na foto de fim de ano.

Contudo, ela faz todos aqueles trabalhos chatos e coloca o nosso nome se dermos a ela o que ela quer... Por conta disso, todo mundo quer ser do grupo dela.

Ela é necessária à economia (formal e "paralela") do planeta, tanto quanto as damas das casas de tolerância eram necessárias à preservação da castidade das donzelas das vilas de bandeirantes
O que leva a China a tingir seu céu de cinza? a explorar seu povo?a vender facas a paises africanos em guerra? Dinheiro, oras! Não recebesse, não o faria, seguramente.
O mundo a impediria? E ficar sem seu nome no trabalho?

A China abastece o mundo. Enquanto for assim, discursarão Populistas e Republicanos contra o autoritarismo ou a selvageria comercial que lá se emprega, mas manterão firmes e volumosos os negócios com a sede das últimas Olimpíadas.

Olimpíadas,esse é o tipo de puniçao que a China recebeu por separar os joelhos para o capitalismo selvagem e tornar-se o país mais poluidordo mundo. Se a moda pega, em 2022 teremos Copa do mundo em Havana.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

祝贺你 - Congratulations to you!

E acontece a comemoração do 59º aniversário de fundação da República Popular da China.

O que deve ser observado não é haver a comemoração do aniversário deste que é o mais mais popular do mundo, mas sim seu caráter comunista.

Hasteiam-se bandeiras com a imagem de Mao, autodeclaram-se comunistas.

Mas o que afinal é o comunismo em sua essência? Diria um professor meu que é uma sociedade de "jesuses Critos", diz a cordo com o dicionário on-line http://www.priberam.pt/dlpo/definir_resultados.aspx:

"Teoria social que preconiza a supressão da propriedade individual e a comunhão de todos os bens e de todos os produtos da terra e da indústria."

Agora resta indagar, sem qualquer intenção de ser "senso comum", apenas com a intenção de sucitar mais uma vez uma reflexão nesta data "comemorativa":

Que comunismo é esse? comunismo de um estado que não preconiza o comum? De trabalhadores rurais com condições deploráveis e salários de fome? comunismo da Coca-cola, de grandes empresas?



ps: Obrigado pela correção Marina!

sábado, 27 de setembro de 2008

Arrumando a Casa ou Não Reclame dos Meus Posts Curtos

Olá, postagem administrativa é uma droga pra quem não conhece os homens do Blog.
Lamento que , por motivos de força maior eles se façam necessários.
Eu, Ombudsman interno, responsável por intermediar questões de autocrítica do Blog, atendendo diariamente no S.A.C.( Serviço de Aturamento dos Comentaristas) do Hajapaciencia4/S.A. (Sociedade Alcoolizada - anônimos eramos antes do Blog), venho esclarecer alguns boatos, explicar certos inconvenientes e admoestar sobre falsas afirmações de colegas mal intencionados da mídia.

Há um grupo de políticos, que, sentindo-se atingido pelas denúncias de nosso jornalismo sério e ético, plantou recentemente três postagens em nosso Blog e excluiu dezenas de postagens, mais notadamente dos Colaboradores Rôney Rodrigues e Gabriel Salgado, este último tendo até seu cadastro no Blog cancelado (conferível através da do baixo número de postagens de ambos e da ausência do nome do comentarista Musta na lista de colaboradores no final do boxe verde do canto direito).

Entramos em contato com a Google Inc., empresa que, além dos E.U.A., da Russia, da EMI e da Maçonaria, controla também o Blogger.blogspot para tentarmos recuperar as postagens levianamente excluídas mas não obtivemos ajuda. Em nota eles nos responderam:

“ As mensagens são de responsabilidade integral do(s) blogueiro(s), não cabendo ao Google qualquer responsabilidade quanto ao seu conteúdo, sua correção gramatical ou sua exclusão.”

Contudo, quando tentamos excluir as postagens anteriores, que induzem ao leitor costumaz do Blog a idéia de conflitos no nosso gabaritado escrete de jornalistas escrotos, eis a posição do Google:

"Agora já foi publicado, nem faz mais diferença... tem postagem que dá pra excluir , outras não, vocês não deram sorte... zica do pântano, hein?
Melhor sorte na próxima,
saudações Google Inc."

Felizmente, nossa rede de inteligências, a Hajabin, Hajência Anti-espionagem Brevemente Intelijênte, descobriu o que tramavam os tais políticos. Tudo não passa de um golpe muito bem articulado para gerar conflitos internos e nos fazer parar com as denúncias.

Tomadas as devidas precauções contra a ameaça, o grupo maligno que, obviamente tem fortes ligações com a Google Inc. seqüestrou o nosso colunista mais engajado e , por meio das mais cuéis torturas o obrigou a postar sobre uma suposta greve . A Hajabin Descobriu o cativeiro e o resgatou o jornalista, que infelizmente teve os dedos da mão direita quebrados pelos seqüestradores. Ele ficará longe das teclas por algum tempo, em média , o tempo que levamos pra postar aproximadamente sete vezes.

Como se pode perceber, já há manifestações dos colunistas que eram mais prejudicados pelas ações dos nossos opressores, e havemos de intensificá-las, mostrando que somos uma equipe forte, sempre pronta pra levar a você, leitor, as injustiças e incoerências do mundo.

As desculpas esfarrapadas apresentadas pelo blogueiro Rôney não passaram de um mal entendido já esclarecido pelas informações que citei acima.

Nosso atual problema é a cobertura que a grande mídia vem dando para o caso. A Google, por meio de seu canal , Mais que Pélvis, destacou a repórter Ana Lis para cobrir os acontecimentos recentes dando uma angulação favorável ao que nossos opressores querem divulgar. Cuidado , caro amigo, muito cuidado com o que lê por aí.

Sem mais, peço desculpas pela brevidade com que trato tema tão sério, mas temia tornar-me enfadonho. Agradeço a atenção.

Atenciosamente,

Thiago Teixeira, J.B.
Ombudsman Egocêntrico Interino.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Pulando os entretantos…

Após as reivindicações feitas pelo companheiro Russo e resposta de Buba, deixo apenas minha revolta e indignação diante da denúncia maior que não se fundamenta: Onde está a segurança neste meio de informação (internet)? Quem será que vai nos proteger da ação suja e má intencionada dos “Hackers”?

Atingido pela falta de proteção de nossas publicações, esperando que este post chegue ao seu destino, vejo que a única saída é enfrentar sem temor a ação das forças ocultas* que nos atingem.

Pulo assim os entretantos e parto para os finalmentes… Aí vai mais um post (eu espero):

Após eclodir crise da maior potência econômica mundial, a revista Veja publicou mais uma edição com uma capa (ao menos a capa – confesso que não tive o desprazer de ler a matéria) com a seguinte chamada “Eu salvei Você!”, alegando logo abaixo que o governo Estado-unidense EVITOU o colapso financeiro mundial.

O que é para se destacar é a visão que a revista nacional de maior tiragem constrói: certa adulação aos gringos em questão, sem expor a reflexão de que na verdade a crise se faz por culpa, ou como conseqüência de atitudes e da postura assumida por esse Estado (E.U.A.).

Em contrapartida a tal publicação, anunciou-se na mídia ontem (24/09/09) - http://economia.uol.com.br/ultnot/afp/2008/09/24/ult35u62304.jhtm, a grande preocupação de Bush de uma economia, que segundo ele, está toda em perigo.

Estranho pensar que um veículo de grande representatividade nacional como a Veja expõe aos seus leitores uma sobriedade da “maior potência mundial” que não existe. Crise que até mesmo o ditad… ou melhor, o presidente George W. Bush admite, e demonstra a intenção de intervir em grandes proporções.

Afinal, o que não se deve fazer para manter a maior potência capitalista e neoliberal?

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Direito de Resposta Concedido ao senhor Buba pelo Ministério dos Blogueiros

Prezado grevista;
Em virtude de sua ação escusa, entrar em greve, principalmente, em uma profissão tão recompensadora e que dá todo o suporte para sua ascensão na imprensa (tipo trabalhar sem remuneração), devo manifestar-me contra essa posição beligerante. A Corporação Haja Paciência S/A, em reunião fictícia por MSN (notificada em scraps do Orkut no dia 66/66/6666) e contando com seu corpo de quatro membros-sócios que detém todo o poder acionário da empresa, decidiu por unanimidade de 3 votos a 1 que não se responsabilizará pelas despesas psiquiátricas que a abstinência de postagem poderá lhe provocar.
A política da empresa para ações grevista é bem clara: chacina sem piedade. Mas como estamos sofrendo pressões de grupos ligados a esquerda-neoliberal, estamos tomando atitudes mais democráticas: você poderá escolher as armas a serem utilizadas na chacina. Isso representa um grande avanço em nossa política empresarial, sempre disposta a promover a pluralidade.
Entrei em contato com o Sindicato do Blogueiros Ausentes para informar-me sobre minha situação, e assessorado por um advogado colocado a minha disposição pelo dito Sindicato (o mesmo advogado do Maluf e que o instrui a fazer aqueles pronunciamentos, digamos, “não convincentes” ), pronuncio-me: “Durante os dois últimos meses eu postei regularmente: um por dia. Mas parece que hackers ligados a oposição tem apagado meus posts com o intuito de denegrir minha imagem junto a Corporação Haja Paciência e abarrotar o processo democrático. Mas o povo está do meu lado!”.

Atenciosamente,
Buba Cara-de-Pau Rodrigues

PS: E já foi uma postagem!

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Atração internacional

Depois de muita insistência e até terrorismo psicológico (ameaçamos cortar seu cabelo, caso não entregasse o texto no prazo que estipulamos e, ainda, outros cortes em lugares que não crescem novamente como o cabelo e que faz falta à virilidade masculina), Hikaru, nosso Ricardão, entregou o texto para o Haja Paciência. Nesse meio tempo (que podemos chamar de longo tempo) ele sempre se esquivava de nossas insistentes cobranças com uma justificativa, no mínimo, ordinária: Não compreendo o português.
Pois esse japonês brasileiro que ainda não consegue se sintonizar com o fusão horário dessa outra parte do globo, a parte mais animada e subversiva, mostrou com seu texto que… que… é, realmente, ele não compreende muito bem o português, mas é esforçado e o que vale é a intenção, não é verdade? Em breve estará falando um português tão impecável como o presidente da República. É, o exemplo não foi dos melhores, eu sei.
Hoje pela manhã, ele entregou-me esse material que os senhores leram e disse: O texto está prefeito!
Ouvi e, sadicamente segurando o riso, pedi para ele repetir a frase: O texto está prefeito! Falei algo errado?
Mami, que estava ao meu lado e aparentemente compreendendo o erro idiomático do colega, explodiu em risos. Segui o mesmo caminho e que Nossa Senhora dos Intercambistas me perdoe!
Valeu mesmo pelo texto, Hikaru!
Pois aqui vai: como Hikaru enxerga o Brasil. Além dos olhos, já me adianto antes da piadinha infame.
Um texto prefeito, né?

Bom dia!!!
Tudo bem??
Eu sou Hikaru Ricardo Kayama. Muito prazer!!
Sou intercambista e vim do Japão no dia 17 de julho. Eu tenho vinte anos. Faço 21 anos no dia 14 do mês que vem. Eu estudo na UNESP com amigos divertidos. ^^Eu passei dois meses no Brasil. Ainda não entendo bem as aulas e também não consigo conversar muito, mas minha vida é alegre a graças aos meus amigos. Muito obrigado!!
Bem, quando cheguei ao Brasil fiquei muito admirado.
Em primeiro lugar, tudo é extenso!!! O país, as cidades, as faculdades, os vegetais… todas as coisas são exageradas. Depois, as pessoas também.
Em segundo lugar, muitos brasileiros gostam de futebol!!! Não é?? Tem as muitas quadras de futebol e todo mundo tem seu time favorito. Acho que o país é grande no futebol.
Terceiro, os brasileiros são gentis. Ao abrir qualquer porta, homem abre isso. E homem segue depois de mulher passar. No Japão não existe tal cultura. É a boa nota do Brasil.
Contudo, há uma diferença: no Brasil, o modo de usar o banheiro e de se fazer as refeições são diferentes. No Japão todo mundo usa Hashi. Você sabia??
Depois, no Japão quase não tem festa. Não é festa, tem essas que se chama Evento, LIVE, Concerto etc. Quando eu vou a uma festa, fico animado!!
Bem, não fiz viagem ainda, mas quero ir a vários lugares. Por exemplo, Manaus, Salvador e o Rio de Janeiro (só praia) rs! Vou esperar até os dias das férias!!
Eu termino por aqui, pois ainda não tenho a capacidade para escrever um texto.
Se vocês me verem, venham falar comigo ^^
Tchau☆Até mais!!

É greve, doutor

Meus caros amigos e amigas, brasileiros e brasileiras, companheiros e companheiras, militares e militantes e mais a cambada toda que estiver lendo: comunico a todos os integrantes deste blog que estou em greve!

Revoltado com problemas trabalhistas, resolvi explorar meu lado sindicalista, já que me considero um torneiro de idéias (torneira não porque sou macho), um metalúrgico que vez ou outra acaba cortando acidentalmente um mindinho da informação.

Depois de tanto tempo de dedicação e trabalho não tive meus pedidos quanto a atualizações atendidos pela alta cúpula do Haja Paciência4. Reuni-me com minha consciência numa assembléia mental russa (em português) em que optamos por uma ação dura (e ninguém tem nada a ver com isso) pela paralização de nossas atividades no site até que tenhamos nossas exigências atendidas, nem que seja na caixa de mensagens.

Lista de exigências:
1 - O blog deve ter pelo menos uma postagem diária, seja de quem for
2 - Musta e Buba devem atingir a marca de 22 postagens
3 - A postura política do JB deve ser de agora em diante de centro-direta conservadora populista (hehehe, essa é brincadeira)
4 - Quero que alguém me peça desculpas (cota de 25% para exigências emo)

Nosso setor blogueiro não trabalhará enquanto a 2ª exigência não for cumprida e enquanto os outros três pontos não forem discutidos. Estou aberto a negociações.

Alea jacta est (olha a jaca a este, em tradução livre e descompromissada), como Julio César disse ao atravessar o Rubicão andando sobre as águas para fugir dos hunos. Ou quase isso.


Carinhosamente
Renato Diniz e Russo

Privada nos presídios

Vi na Folha de S. Paulo que integrantes da OAB apoiam José Serra (PSDB) quanto a idéia de privatizar os presídios do estado. Para poupar gastos do governo, a administração passaria pra a iniciativa privada. São propostas.

Ou seja: agora vão surgir as cadeias de cadeias.

sábado, 20 de setembro de 2008

Crônica Bauruense

Faz tempo que eu não paro para escrever uma crônica, ou qualquer texto que fosse mais longo sem compromisso. Faz tempo também que eu penso no que escrever sobre a cidade de Bauru, onde moro desde março, mas nunca parei para botar nada no papel. Se bem que agora escrevo no computador mesmo.

Caso é que resolvi juntar o útil ao agradável, com o perdão do meu lugar-comum pragmático, para falar das minhas impressões desse lugar-mais-ou-menos comum onde vim parar.

Sempre ouvi falar que Bauru era uma das melhores cidades para se viver. Como estava em dúvida se iria para Londrina ou pra cá, pesquisei no Wikipédia informações sobre as cidades, ouvi opiniões e tal, e pelo sim, pelo não, acabei escolhendo essa cidade mais pela questão da distância do que por outra coisa.

Não vou dizer que me arrependi, nem vou falar que "pra variar escolhi o pior dos dois" e tal. Gosto muito daqui, mas também tenho algumas observações a fazer. Pra começar, fui me informando sobre a situação política do município e me surpreendi ao saber que isso aqui estava um caos.

O atual prefeito (e não quero tomar qualquer posicionamente sobre seu governo, afinal cheguei aqui com o bonde andando, quase chegando no próximo ponto) está sem partido e nem pensa em segundo mandato. Nas eleições falam de um candidato sem muitas propostas que lidera pesquisas, de opositores fracos e um casal cujo marido já foi prefeito, foi condenado por improbidade, deveria estar preso, mas é a principal arma da campanha da esposa.

Com todo esse quadro, me surpreendi ao ler no jornal de hoje que pela primeira vez em 20 anos um prefeito de Bauru começara o trabalho com dinheiro no caixa para ser aplicado em qualquer área.

Mesmo não votando por aqui, vou acompanhar como fica tudo isso.

Acho que me empolguei e escrevi mais do que esperava. Mas depois continuo com essa crônica bauruense...

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Mais um Diário da Semana

DIÁRIO DA SEMANA
_____________________________________________________________

MALETA DE COSMÉTICOS DA ABIN NÃO TINHA GRAMPOS

Boliviano ficam de cochabamba com conflito

QUEDA DAS BOLSAS DO MUNDO TODO É A PRINCIPAL CAUSA DA QUEBRA DE CELULARES E ESPELHOS

Cientistas baianos descobrem água de coco em Marte

KASSAB E ALCKMIN EMPATAM NA PREFERÊNCIA... DO PSDB

Os incomodados que se mudem

A nova tática de Chávez e Evo para resolverem os problemas que a oposição interncional vem trazendo para seus respectivos países é bastante democrática: "Não tá achando justo? Vaza!"
Na última dessas expulsões, o cidadão expulso teria violado a constituição do país.

Já a União Européia e os E.U.A. são mais eficientes, quem é contra eles nem entra!

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Lição de economia

para os mais leigos , a diferença prática entre intervencionismo e neo-liberalismo:

intervencionismo, ou assistencialismo, é quado o Lula resolve pegar uma parte dos impostos pagos pelo contribuinte e distrbuir, em tese, para a população carente (que não deixa de ser contribuinte também...), em troca de votos.

(Neo)liberalismo, é quando o Bush desembesta a pegar a grana do contribuinte dele para salvar grandes bancos da falência, mas só depois de estes terem usado e abusado dos seus clientes ( também conhecidos como contribuintes) usando taxas e impostos absurdos com a desculpa de que se os clientes não quisessem , poderiam escolher outro banco...

espero que, depois da explicação, essa diferença não esteja muito clara, como pra mim não está

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Um olho no peixe, outro no Gato

Lula demosntrou hoje uma visão progressista sobre a união civil.

A oposição acha que o presidente só apóia o casamento homossexual por que ia ficar mais fácil pra ele e a Dilma adotarem o PAC.

Adão, Eva e Lucy

Mudaram de idéia: agora o Vaticano reconhece a Teoria da Evoluçao de Darwin, mas sem perdoar o cientista (e entregar tudo de mão beijada?). Segundo a turma de lá, a teoria não contradiz a bíblia.

É que o escritor do livro famoso (a Bíblia) quis omitir essa introdução meio chata, sabe? Alguns milhões de anos e tal.

Fato é que o Papa Bento XVI já alugou o dvd de Jurassic Park, mas está numa indecisão se assiste ou não. Será que é pecado?

Bom, de qualquer jeito o alemãozão já pode ouvir Lucy In The Sky sem trauma.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Apelação

A produtora Brasileirinhas, conhecida por dar versões próprias à alguns filmes consagrados (e emprego para ex-atrizes globais e ex-dançarinas de programas "de televisão") , está com um novo projeto.
Chama-se "Casa-da-Mãe-Joana".
No enredo um ator famoso de seu elenco tenta se eleger vereador. Se conseguir, a Câmara dos Vereadores finalmente vai ter um profissonal da sacanagem.

domingo, 14 de setembro de 2008

marketing político...

A campanha política de Geraldo Alckmin para a prefeitura de São Paulo usa como cabo eleitoral Ismael de Araújo.
Um rapaz eloqüente, boa voz, carismático, negro, ideal para camapnha não fosse pelo livro que publicou , em parceria com Fabiano Rampazzo.

O pessoal do PSDB deve ser dos poucos que caíram no xaveco do rapaz.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Rumor benígno

Na Coréia do Norte eles juram que o primeiro-e-único-ministro Kim Jong-Il não tem problemas de saúde, ao contrário do que rumores vêm afirmando.

Também falaram isso do Ariel Sharon e do Fidel Castro... né?

Pára-com-isso

Com toda aquela balela de "espírito olímpico", de exemplo de vida, batalhas pra se chegar onde está, desafios na carreria e tal, (não que eu ache isso tudo errado, mas falo do jeito como tratam esses pontos) ninguém está dando atenção pros Jogos Pára-Olímpicos?!

Sim senhor, senhor!

As forças armadas vão ocupar diversas comunidades no Rio de Janeiro, para proteger a integridade e a segurança dos eleitores nas próximas eleições municipais.

Interessante, comparando dois diferentes momentos históricos de nosso país, é observar que em menos de 25 anos mudou radicalmente o papel dos militares no cenário político nacional.

Lembremos que até a metade dos anos 80, tínhamos uma força militar relacionada à ditadura e a repressão dos movimentos políticos e sociais. Já agora, vemos as forças militares (Marinha e Exército) contribuindo para a manutenção do ritual mais emblemático da democracia, as eleições.

Não nos iludindo, temos de destacar que qualquer atuação do exército na sociedade civil deve ser realizada com o máximo de cuidado devido a possível desvalorização das forças armadas e o perigoso autoritarismo. É certo, além disso, que a própria necessidade de intervirem representa a precariedade e ineficiência dos órgãos de segurança, no caso, da polícia.


http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/rio_de_janeiro/noticias/2008/09/11/forcas_armadas_comecam_a_ocupar_sete_comunidades_do_rio_1757977.html

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Abertura Republicana

George W. Bush deve estar seguindo conselhos do partido , que, pra ganhar as eleições vindouras, se vale da proposta Democrata e promete mudanças.
Com a intenção de demonstrar que os novos governantes Republicanos serão mais maleáveis , depois de escalarem Sarah Palin para concorrer à vice-presidencia, a nova medida foi começar a retirar soldados do pais.

oito mil já vieram , os outros 138 mil estão tão otimistas que mal podem esperar...

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Post 100

Chegamos ao post 100! Digo, na verdade esse é o 101, mas vocês entenderam...

Gostaria de dizer que... peraí

Gabriel?
Rôney?
Thiago?

Ecoo??? Ecooo??

Frases não tão históricas

Justiça proíbe Maluf de usar frase de Marta em seu espaço no Horário "Político". É aquele "Relaxa e goza".

Maluf ficou tão indignado que gritou "Estupra, mas não proíbe!!... digo... proíbe mas não... ééé... hummm".
Ou não foi isso?

E a filha adotiva de Médici perdeu o direito a pensão militar do pai. Seguinte: ela foi adotado pelo avô, o presidente-simpatia, para que alguém da família continuasse recebendo o pagamento.

Será que ela já saiu dizendo "Vou conseguir essa pensão de volta nem que seja na porrada!" ?

domingo, 7 de setembro de 2008

Probobover

E do jeito que as coisas estão, há maior probabilidade de alguém ser processado por probidade, né??


E o post 100?

Toda essa meia verdade

Em mais um dia de 7 de setembro, com desfiles e festividades por todo o Brasil, entristece pensar que na verdade tudo o que comemoramos é resultado de um processo liderado por uma minoria, que não é o Brasil, que não é e nunca foi a verdadeira representação da nação brasileira.

Vale sempre comemorar a liberdade conquistada, já que estamos hoje inseridos em uma "democracia" não submetida, diretamente como éramos, a nenhuma metrópole.

Mas há de se lembrar sempre de que toda conquista hoje comemorada fora realizada por setores da elite que pensaram, sobretudo, em seus próprios interesses, em detrimento, do melhor para todo o povo.

Lembrar que a história do Brasil, em pouquíssimos e raros momentos, pôde ter a efetiva participação popular.

Comemoro este dia com trechos da música do grupo Capital Inicial, e termino com link de uma notícia de mais uma triste notícia das eleições em nosso "democrático" e "independente" país.

Independência

"Toda essa intensidade
Buscamos identidade
Mas não sabemos explicar
Mas não sabemos explicar...

Procuramos independência
Acreditamos na distância entre nós...

Toda essa meia verdade
A qual temos nos conformado
Só conseguimos nos afastar
Nós aprendemos a aceitar...

Tantas coisas pela metade
Como essa imensa vontade
Que não sabemos explicar
Que não sabemos saciar...
Se paro e me pergunto
Será que existe alguma razão
Prá viver assim
Se não estamos
De verdade juntos...

Toda essa curiosidade
Toda essa intensidade
Toda essa meia verdade
Tantas coisas pela metade
Toda essa curiosidade
Toda essa intensidade..."


LINK: http://eleicoes.uol.com.br/2008/ultnot/rio-de-janeiro/2008/09/07/ult6022u141.jhtm

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Mais Diário da Semana

CPI dos Grampos convoca ministro Nelson Jobin (defesa) para lugar de Juan, contundido.

Funcionário da Abin é flagrado comprando grampos em papelaria

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Republicanos modernos

O mundo não é mais o mesmo...
Os republicanos, cansados da fama de retrógrados, ultra-direitistas, moralistas e de não respeitarem as minorias, resolveram mostrar que seus críticos estão errados ao definir quem vai se candidatar a Vice-presidente com John McCain:
O posto será ocupado por Sarah Palin.
E daí que a moça tenha projetos de separar o Alaska do resto dos E.U.A., defenda o ensino do criacionismo, duvide que seja o homem quem causa o aqueciemnto global, seja contra o ensino sexual e incentive a abstinência (talvez não com a eficácia que gostaria...) ,seja contra o casamento homossexual, contra a liberação do uso de drogas,e a favor da pena de morte?
Ela é uma mulher...
Tratando-se de republicanos , isso é um avanço e tanto...

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Me escapuliu...

O seriado mexicano "Chaves", exibido pelo SBT, empatou com os noticiários da TV Globo, no começo da tarde desta segunda. (Folha Online)

Chaves tem sido a grande atração do SBT desde 1981. Com razão. Ele se mostrou eficiente mesmo sofrendo as inconstâncias do humor de Silvio Santos que troca seu horário na grade de programação assim como troca de gravata.
O menino do barril mostra muito mais agudeza e ironia com os problemas sociais brasileiros (sim, El Chavo é mexicano, o que não impede que suas críticas à sociedade mexicana nos soe extremamente familiar), muito mais do que o jornalismo maquiador da realidade da Globo (está certo que toda realidade jornalística é construída, não existe a suposta Teoria da Objetividade, mas fazer o que a Globo faz já é manipulação descarada e barata) ou, como diz Homer Bonner, o jornalismo Willian Simpson. Não foi sem querer querendo.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Pra não passar em branco...

Hitler já alertava que as massas caem mais facilmente em uma grande mentira do que em uma pequena. E em época de eleições vemos que essa verdade perversa faz mesmo sentido, como há de convir comigo o ministro Celso Amorim que provocou reboliço citando outra frase do Fuher nazista.
Promessas como “vou erradicar a fome em nosso município”, “ninguém nunca mais vai ficar em uma fila de hospital por mais de 30 minutos”, “aplicarei maciçamente na educação, porque educação não é gasto, é investimento” e todos esses discursos demagógicos, reforçam que a população acredita em vindouros dias melhores, acredita nas grandes mentiras que os candidatos vomitam na cara do eleitorado. Afinal, é mais fácil acreditar em alguém que diz que não haverá mais fome e analfabetismo e que a saúde caminhará as mil maravilhas do que em um que diz que só vai dar uma melhorada básica no sistema e que as verbas públicas não dão para construir novas escolas e postos de saúde etc. Sinceridade atrapalha projetos, como bem sabe o leitor quando a sogra pergunta se a sopa de legumes está gostosa ou não.
Mas extrapolar nas mentiras como fazem os políticos nesse período eleitoral é demais. Alguns se apresentam como se tivessem projetos de caráter messiânico na Terra. Outros, como já alertava Nikita Krushev, prometem construir pontes onde não há rio. Cúmulo dos cúmulos. Balelas políticas! É aquela história: há bom político, mas político bom é inconcebível. É como exigir que uma prostituta seja virgem, que o Robinho jogue de beque no Real Madrid, que o Mc Creu componha sonetos em ritmo sáfico. Impossível!
Daí vem a pergunta: e votar para quê?
É difícil escolher um candidato, porque isso implica em escolhas e escolha implica em conseqüências. É como minha avó diz, rapadura é doce, mas não é mole não, não dá pra fazer a omelete sem quebrar os ovos. Sábia dona Berenice. Temos a “escolha de escolher” um candidato. Votar em branco ou nulo, apesar de soar como uma “revolta” pela falta de candidatos dignos (já que hoje escolhemos nossos governantes entre o execrável e o aviltante ou, em outras palavras, o “menos” pior), é confortável, mas inútil. Não contribui com o processo democrático, não dá fluxo ao cenário político (já lento) do país. Pode-se argumentar que esses votos não fazem a diferença, que para trocar seis por meia dúzia tanto faz votar ou não. Pode ser. Pode não ser. Mas quando não se vota, outra pessoa fala em seu lugar. E a quem será que você estará emprestando sua voz?

domingo, 31 de agosto de 2008

Dois V

O MASP emprestou uma obra de arte ao museu do Louvre, na França.

Ufaa... só de ler "MASP" no começo da notícia já achei que o museu paulistano estava com uma obra a menos por outro motivo.

EsTudo Errado

Convém fazer algumas observações aqui sobre o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio).

Engraçado, porque após 4 anos prestando o ENEM (Desde o 2ºAno do Ensino Médio até o segundo ano de cursinho), fiquei até com uma ligeira saudade ao andar pelo metrô em São Paulo e ver os candidatos voltando da prova com seus papéis na mão.

Depois de ouvir muitas teorias sobre a validade, sobre a facilidade, sobre a eficiência da prova vou caminhando para uma interpretação da prova. E aqui vão mais algumas palavras tortas...

Nestes quatro anos...

Toda vez que eu saia da prova e pegava metrô e onibus para voltar pra casa, escutava conversas de como a prova tinha sido difícil, de que deixaram algumas questões sem ao menos ler, de que não compreenderam o tema da redação, e diversas dificuldades...(principalmente no ônibus com, COSTUMEIRAMENTE, pessoas de classe mais baixa)

Até chegar no dia seguinte na escola (Particular mas de qualidade totalmente duvidosa) ou no cursinho (De grande esforço e qualidade - admirável PARA O VESTIBULAR), e ouvir discursos de como a prova tinha sido fácil, de como as pessoas quase iriam gabaritar o ENEM, de que era uma prova que não avaliava e etc, etc.

Pensando sobre essas coisas, vou no caminho que um professor meu seguia(do próprio cursinho) - Salve Sidão - e acho que o ENEM cumpre justamente o seu objetivo: Analisar o Ensino Médio Brasileiro.

Vemos um ensino público falido, com resultados deploráveis, inclusive no ENEM.

E uma uma classe méRdia pedante que além de não conseguir admitir a proposta da prova, ainda a desconsidera por se achar superior a ela, ou siplesmente pela necessidade de se colocar acima de alguma coisa. (O velho medo de estar perto da pobreza e a esperança em alvançar de qualquer modo à riqueza)

Vale observar que muitos são os que falam, pouquíssimos os que efetivamente gabaritam.

Logicamente, não pretendo aqui colocar qualquer grau de justiça na prova do ENEM ou em qualquer forma de avaliação classificatória para o vestibular.

Tanto não é, que o ENEM, em uma proposta de levar a avaliação ao verdadeiro nível do Ensino Médio ( o que na maior parte é público). Demonstra em seus resultados, nada mais que o antagonismo e o bruto resultado de um ensino injusto e ineficaz.

Quanto aos vestibulares, guardo algumas observações para daqui alguns meses...



Obs: O título sendo o mesmo da música de Gabriel, o pensador "Estudo Errado"

sábado, 30 de agosto de 2008

A alienação dando resultado

Pesquisa revela que o Brasil tem o povo mais otimista do mundo...
A pesquisa perguntou ao mundo se previa um futuro mais feliz que o presente. Tem até uma comparação do nosso otimismo com o da Dinamarca.
É um dos poucos rankings mundiais nos quais ficamos com a nota alta :8,4. Isso explica por quê as outras notas são tão baixas...estamos investindo muito em otimismo!
Também pudera, pior do que está é muito difícil ficar...

megalomania...

Não é a tôa que o presidente dos Estados Unidos apóia a Georgia nos conflitos do Cáucaso...
Afinal , George W Bush teria que retribuir a homenágem, não é mesmo?
E vão me dizer que vida de diplomata que é difícil!

DIÁRIO DA SEMANA

APÓS DESCOBERTA DA ÁREA PRÉ-SAL GOVERNO SOFRE PRESSÃO-ALTA DE EMPRESAS

Gilberto Gil manda aquele abraço e Lula fica esperando novo ministro na janela

Devastação no cabelo do Carlos Minc cresce 22%
De acordo com estatísticas, em 2050 a careca do ministro será um cerrado

TAXA DE IMPOSTOS AUMENTA E FICA DO TAMANHO DA LUA NESTA MADRUGADA

STF PERMITE CANDIDATURA DE ANENCÉFALOS NAS ELEIÇÕES

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Quatro páginas de liberdade ou de displicência.

http://blogdofred.folha.blog.uol.com.br/arch2008-08-24_2008-08-30.html


Incrível a seriedade da justiça no Caso Dantas.

Simplesmente, o presidente do Supremo Tribunal Federal não leu as últimas 4 páginas do processo que pedia a prisão de Daniel Dantas.

Desconsiderou, não dando importância para as páginas que estavam sendo reformadas.

Não aguardou o despacho completo, despachou Dantas da prisão e com ele, mais uma vez, a seriedade que deveria estar intrínseca ao poder judiciário brasileiro.

domingo, 24 de agosto de 2008

Considerações finais olímpicas

Sou fã de Galvão Bueno (um dos culpados por eu escolher jornalismo), mas ele exagerou na final do vôlei feminino em Pequim. Quase não narrou o ponto do jogo por chorar.

Mas gostei do seu discurso pedindo apoio ao esporte depois da final do vôlei masculina. O tipo de coisa que só se pode falar no fim dos jogos.

E a Band? Achei sua cobertura melhor que a da Globo, já que a emissora não é presa há uma programação tão fixa. Mas tem que melhorar muito sua equipe.

Uma coisa que não gostei da transmissão da Globo foi o link com a casa dos atletas. A família lá torcendo, o narrador falando deles, um repórter com a turma. Fica meio apelativo.

Bom. Agora que acabou, os chineses já podem voltar à santa paz celestial(?!).

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Direitos autorais iguais

Em 1970, parte da turma do Pasquim(jornal de humor crítico do governo) foi presa por publicar no folhetim uma reprodução do quadro do grito da independência de D.Pedro às margens do Ipiranga. Na imagem, D.P. dizia "Eu quero mocotó!". Foi suficiente para autuarem os jornalista por ameaça à segurança nacional...

Bom, aí vai uma continuação (marcas de uma aula chata de faculdade)

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

país errado...

Não bastasse nossos militares, sem executar nenhuma função expressiva no país, quererem meter o bedelho no Haiti , ou em favor de Paulo César Quartiero em Roraima, nos deparamos agora com uma nova vergonha.
Monges Birmaneses vieram ao Brasil para pedir apoio para derrubar a junta militar que oprime a população local.

Justo agora que o exército decidiu, seguindo o costume bastante democrático, que as discussões sobre os documentos da nossa ditadura militar estão encerradas. Como será que o senhor Nelsom Jobim vai receber os monges?

É bom contarem pra ele que a operação Condor já acabou...

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Aqui do lado, "cangaceiros"!

E a polícia pernambuca prende em operação, com mais de 50 mandatos de prisão, três grupos de extermínios na cidade de Gararapes.

Entre esses "cangaceiros", políciais, empresários e dois candidatos a vereador.

Um exemplo a ser seguido não?

"Cangaceiros" no Século XXI, em um país cada vez mais evoluído, sociedade democrática, neoliberal, igualitária, organizada... Uma Beleza!


http://noticias.uol.com.br/ultnot/multi/2008/08/20/04023166E4890326.jhtm?pernambuco-policiais-desarticulam-grupos-de-exterminio-04023166E4890326

Tem concurso?

Alguém sabe como me matriculo para essa escola de Frankfurt? Os meus professores falam dela só por cima, dizem que é muito boa, é importante para a mídia e tal. Só que não dão mais informações.

Anos depois

Piada a la Adão (Folha Ilustrada):

Marcinho, 22 anos, estudante de direito, bancado pelo papai:
-Ô paiê. Arruma mais uma grana pras festa!

Doutor Marcio Dias Oliveira, 56 anos, magistrado, formador de opinião:
-Pensão para filhos maiores de 18 anos é um absurdo! Só favorece a vagabundagem!


terça-feira, 19 de agosto de 2008

contra o tempo

O Estadão divulgou o tempo de propaganda disponível aos candidatos a prefeitura de São Paulo.
A definição dos horários é tão exata que chega a marcar os centésimos aos quais cada candidato tem direito.
Já tem partido pensando em contratar o nadador Michael Phelps pra cordenar a campanha...

domingo, 17 de agosto de 2008

olimp.com

Saiu no globo.com. Tem atleta treinando via e-mail. Ele recebe a mensagem do treinador dizendo o que deve fazer e (teoricamente) entre em ação.

Se a coisa continuar assim, do jeito que o Brasil tem tantos internautas, em pouco tempo conquistaremos medalhas nos jogos Spam-Namericanos.

sábado, 16 de agosto de 2008

No dos outros é refresco

Curioso os radiodifusores fazerem campanha sobre a liberdade de expressão comercial , contra a classificação indicativa do José Romão, ex diretor do Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação (Dejus), da Secretaria Nacional de Justiça, e nem ao menos comentarem o projeto do senador Azeredo.
Censura, referência ao Doi-Codi, agressão a liberdade de expressão, é isso!

Redundância

O que acontece hoje , e o que já aconteceu, nos dois links. Bom saber.
Neste , há uma série de casos envolvendo nomes e fotos de pessoas nas quais não me parece muito sensato votar.
Naquele , uma série de medidas que nos protegeriam de tantos novos casos de corrupção.
Pena que as pessoas citadas no link do que já aconteceu se não são as que deveriam aprovar as propostas na lista das ferramentas que temos hoje, são bastante íntimas delas.
A esperança de solução para a ridícula situação reside no que pode acontecer , se é que vai acontecer...